Adeus, manchas! Descubra como prevenir e tratar as marquinhas na pele

Entenda as diferenças entre as manchas e como tratá-las (Foto: Thinkstock)

Entenda as diferenças entre as manchas e como tratá-las (Foto: Thinkstock)

Para quem cansou de camuflar as manchas com corretivo, a solução é investir pesado nos procedimentos estéticos e cremes que ajudam a clarear as marcas deixadas pelo sol ou aquelas que surgem com o envelhecimento.

Em entrevista o dermatologista francês Thierry Passeron, consultor da Bioderma, fala dos diferentes tipos de manchas, conta como prevení-las e ainda entrega detalhes do Photoderm M, novo filtro solar da marca francesa, que acaba de chegar ao Brasil.

Quais os tipos de mancha mais comuns entre as mulheres?
Depende da idade e da etnia. A partir dos 40 anos, os lentigos actínicos (sardas marrons) são os mais frequentes em pessoas de pele clara e costumam surgir em áreas expostas frequentemente ao sol, como colo e mãos. Há também a hiperpigmentação pós-inflamatória (HIP), marcas castanhas muito comuns em todas as idades, mais frequente nas peles escuras e, principalmente, após procedimentos estéticos (peeling, dermoabrasão) ou acne. Já o melasma é uma das principais reclamações de mulheres de origem hispânica ou asiática. Estudos relatam que até 30% das mulheres em idade fértil são afetadas por melasma em alguns países da América do Sul.

Qual o melhor jeito de preveni-los?
A fotoproteção ainda é o meio mais eficiente para evitar o surgimento ou piorar as manchas já existentes. No caso do melasma, é preciso ainda investigar o histórico familiar e a dosagem hormonal, que são suas principais causas. Fique atenta também aos procedimentos estéticos com laser, cujo calor pode ocasionar um efeito rebote, agravando ainda mais os melasmas e também os HIPs. Precisam ser muito bem indicados pelo dermatologista. Na dúvida, evite-os.

Quando o estrago já está feito, quais os tratamentos mais eficientes?
Para os lentigos, cremes despigmentantes e tratamentos a laser costumam funcionar bem. Já os outros tipos são bem mais difíceis de tratar. Para os melasmas, a combinação mais eficaz ainda é hidroquinona + esteroide tópico + ácido retinoico, feita sempre no inverno, pois essas substâncias são fotossensibilizantes.

Em um país quente como o Brasil, onde as pessoas têm o hábito de tomar muito sol, qual seria a melhor solução para evitar o surgimento de manchas?
Minha maior recomendação é o uso constante de filtros solares, mesmo no inverno, quando os índices de radiação ultravioleta permanecem altos. O produto precisa proteger contra os raios UVB, UVA e também da radiação infravermelha, emitida pela luz visível do escritório e do computador. Um filtro com FPS 30 e proteção UVA 10 é suficiente para a cidade. O Photoderm M, novidade da Bioderma, ainda tem um agente despigmentante, que ajuda não só a proteger o rosto, mas também a clarear as manchas já existentes.

https://maps.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://maps.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://maps.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://maps.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://maps.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://maps.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://maps.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://images.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://cse.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://cse.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://cse.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://cse.google.co.jp/url?q=https%3A%2F%2Fclassicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://cse.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

https://cse.google.co.jp/url?q=http%3A%2F%2Fwww.classicalguitarhall.com/2015/12/asturias-by-isaac-albeniz.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *